Metronidazol

29 December 2014
67
38
0
30
Jandira- SP - Brasil
#2
Já usei, mas com ciclídeos. Esse fármaco é um protozoocida e também elimina alguns tipos de bactérias, mas não afeta vermes. Para vermes, se forem platelmintes, praziquantel é recomendado, enquanto infestações por outros helmintos requerem febendazol, levamizol ou albendazol (salvo engano, este último também afeta platelmintos).

Abraço
 

Jose Mayo

Moderator
Staff member
Eu apoio o ReefClub!
10 August 2014
2.403
2.955
113
Rio de Janeiro
www.reefclub.com.br
#3
Como o nosso colega Edson já explanou, o metronidazol é mais eficiente como protozoocida e também é um bom bactericida para anaeróbios, mas para vermes e bactérias aeróbicas é fraco. Pode sim, ser usado impregnado em alimentos, mas o problema está em que o peixe coma o suficiente do alimento impregnado, para que seja atingida a "concentração inibitória mínima" do fármaco. Por essa razão eu prefiro tratar, ao invés do peixe, o aquário, dosando a quantidade de medicamento suficiente para alcançar a concentração necessária para afetar o parasita diretamente na água, com a certeza de que será bebida pelo peixe e alcançará, também no seu organismo, a concentração necessária para atingir o parasita, caso a caso.

O metronidazol em concentrações acima de 20 mg/litro, pode atingir as zooxantelas (ainda que não em todos os corais), mas abaixo disso é bastante seguro para os animais e para o filtro biológico NITRIFICANTE, já que são bactérias aeróbicas, e também atinge pouco o filtro DESNITRIFICANTE, que geralmente é composto de bactérias quimiossintéticas microaerófilas; as "anaeróbicas estritas" geralmente não suportam os níveis de oxigenação com que trabalham os nossos aquários, com as espessuras de substrato que comumente usamos.

Para o íctio, eu tenho tido sucesso com concentrações em torno de 10 mg/litro de metronidazol, dosado diretamente na água do display.

Abs
 


Likes: 2 people

Bruno Verpa

New Member
Membro Honorário
16 Outubro 2014
2.131
1.304
0
32
Santo Andre
#4
Como o nosso colega Edson já explanou, o metronidazol é mais eficiente como protozoocida e também é um bom bactericida para anaeróbios, mas para vermes e bactérias aeróbicas é fraco. Pode sim, ser usado impregnado em alimentos, mas o problema está em que o peixe coma o suficiente do alimento impregnado, para que seja atingida a "concentração inibitória mínima" do fármaco. Por essa razão eu prefiro tratar, ao invés do peixe, o aquário, dosando a quantidade de medicamento suficiente para alcançar a concentração necessária para afetar o parasita diretamente na água, com a certeza de que será bebida pelo peixe e alcançará, também no seu organismo, a concentração necessária para atingir o parasita, caso a caso.

O metronidazol em concentrações acima de 20 mg/litro, pode atingir as zooxantelas (ainda que não em todos os corais), mas abaixo disso é bastante seguro para os animais e para o filtro biológico NITRIFICANTE, já que são bactérias aeróbicas, e também atinge pouco o filtro DESNITRIFICANTE, que geralmente é composto de bactérias quimiossintéticas microaerófilas; as "anaeróbicas estritas" geralmente não suportam os níveis de oxigenação com que trabalham os nossos aquários, com as espessuras de substrato que comumente usamos.

Para o íctio, eu tenho tido sucesso com concentrações em torno de 10 mg/litro de metronidazol, dosado diretamente na água do display.

Abs
Então é possivel o tratamento para os vermes intestinais? Mas qual a dosagem? os mesmos 10mg/litros?
 

Jose Mayo

Moderator
Staff member
Eu apoio o ReefClub!
10 August 2014
2.403
2.955
113
Rio de Janeiro
www.reefclub.com.br
#5
Então é possivel o tratamento para os vermes intestinais? Mas qual a dosagem? os mesmos 10mg/litros?
Bruno, poucos vermes (helmintos) intestinais respondem ao tratamento com metronidazol e, os que o fazem, o fazem por perturbação ao seu metabolismo, especialmente o bloqueio de sistemas de destoxificação alcoólica dos vermes, que pode levá-los à paralisia, não à morte, mas de todo modo auxilia a expulsão do verme pelo peixe e o expõe ao ambiente que o mata, então não deixa de ser uma "cura".

Para vermes sensíveis, a concentração de 10 mg/litro é eficaz.

Já alguns protozoários internos, como a hexamita, por exemplo, exigem concentrações maiores, de até 30 mg/litro. É para estes que se supõe vantajoso o método do "alimento impregnado", por evitar altas concentrações do medicamento em todo o aquário, mas tem a desvantagem de não ser fácil ajustar a dose, que necessariamente estaria vinculada à quantidade de "alimento impregnado" que o peixe come.

Abs
 

Germano Araújo

Well-Known Member
Membro Honorário
16 Outubro 2014
1.005
1.495
113
41
Belo Horizonte
#6
Fico me perguntando pq não existe uma indústria específica para a aquariofilia em geral. Ou mesmo uma divisão dentro da indústria para esta finalidade. Será que o mercado é tão insipiente assim? Na mesma linha de raciocínio penso em um sal nacional para esta finalidade. Temos grandes e boas salinas, mas nenhuma com esta divisão....

Abs.

Ah..desculpe Mayo por fugir do tema...
 

Bruno Verpa

New Member
Membro Honorário
16 Outubro 2014
2.131
1.304
0
32
Santo Andre
#7
Bruno, poucos vermes (helmintos) intestinais respondem ao tratamento com metronidazol e, os que o fazem, o fazem por perturbação ao seu metabolismo, especialmente o bloqueio de sistemas de destoxificação alcoólica dos vermes, que pode levá-los à paralisia, não à morte, mas de todo modo auxilia a expulsão do verme pelo peixe e o expõe ao ambiente que o mata, então não deixa de ser uma "cura".

Para vermes sensíveis, a concentração de 10 mg/litro é eficaz.

Já alguns protozoários internos, como a hexamita, por exemplo, exigem concentrações maiores, de até 30 mg/litro. É para estes que se supõe vantajoso o método do "alimento impregnado", por evitar altas concentrações do medicamento em todo o aquário, mas tem a desvantagem de não ser fácil ajustar a dose, que necessariamente estaria vinculada à quantidade de "alimento impregnado" que o peixe come.

Abs
Talvez entao se deixar o aquario proximo dos 20mg/litro e mais a alimentação impregnada com o medicamento é uma alernativa entao?
 

Jose Mayo

Moderator
Staff member
Eu apoio o ReefClub!
10 August 2014
2.403
2.955
113
Rio de Janeiro
www.reefclub.com.br
#8
Talvez entao se deixar o aquario proximo dos 20mg/litro e mais a alimentação impregnada com o medicamento é uma alernativa entao?
Bruno, não é necessário e é perigoso; o efeito "acumulativo" dos dois métodos pode gerar intoxicação dos animais e há relatos de lesão renal e hepática nos peixes, com dosagens muito altas.

Abs
 

Bruno Verpa

New Member
Membro Honorário
16 Outubro 2014
2.131
1.304
0
32
Santo Andre
#9
Mas se dosarmos os 30mg/ litro direto no display, pode afetar as zooxantelas dos corais, como tratar um sem afetar o outro? Ou nao tem jeito e teríamos que sacrificar um pouco os corais? que com o tempo recupera as zooxantelas
 

Manochio

Well-Known Member
16 Outubro 2014
602
794
93
59
Santo André
#10
É.... não é fácil tratar peixes..... tem sempre um senão... mas as informações são muito importantes, ajuda na formação
de um crítério mínimo de tratamento.

Abraços
 
Likes: 2 people
16 Outubro 2014
1.185
2.345
0
Santos S.P.
#14
O princípio ativo do HEX Shield é o "IH-imidazole-l-etanol, 2-metil-5-nitro- (443-48-1)", também conhecido nos meios farmacêuticos como...

... Metronidazol


Como é bom conversar com quem domina o assunto,uma delicia.

Abraços

Basso
 

Jose Mayo

Moderator
Staff member
Eu apoio o ReefClub!
10 August 2014
2.403
2.955
113
Rio de Janeiro
www.reefclub.com.br
#17
...

O metronidazol em concentrações acima de 20 mg/litro, pode atingir as zooxantelas (ainda que não em todos os corais), mas abaixo disso é bastante seguro para os animais e para o filtro biológico NITRIFICANTE, já que são bactérias aeróbicas, e também atinge pouco o filtro DESNITRIFICANTE, que geralmente é composto de bactérias quimiossintéticas microaerófilas; as "anaeróbicas estritas" geralmente não suportam os níveis de oxigenação com que trabalham os nossos aquários, com as espessuras de substrato que comumente usamos.

Para o íctio, eu tenho tido sucesso com concentrações em torno de 10 mg/litro de metronidazol, dosado diretamente na água do display.

Abs
 

Jose Mayo

Moderator
Staff member
Eu apoio o ReefClub!
10 August 2014
2.403
2.955
113
Rio de Janeiro
www.reefclub.com.br
#19
Márcio, o íctio é um parasita intradérmico; ele não fica sobre a pele como o oodinium, ele fica DENTRO da pele.

Desse fato decorre que, por exemplo:

- "banhos" de água doce não atingem o parasita, só estressam mais o peixe;
- se a "carga" parasitária for importante, atingir o parasita dentro da pele do peixe pode trazer consequências adversas;

A melhor hora para atingir o parasita é depois que abandona o peixe (o que faz em 03 a 05 dias), ou antes de que se instale (o que pode fazer todos os dias), a partir dos cistos do substrato. As duas formas nadantes do íctio, tanto o parasita maduro, quanto a larva infestante, só são vulneráveis na água e, na água, não se precisa não se precisa doses de medicamento tão altas quanto no organismo do peixe; mantendo 10 mg/litro na minha experiência é suficiente. Se o peixe não melhora em 03 a 05 dias, indicando que o "ciclo infestante" não foi interrompido, faço uma TPA de 50% com a mesma quantidade de comprimidos que utilizei para tratar o aquário inteiro.

É importante que sejam usados comprimidos NÃO REVESTIDOS (eu uso o metronidazol genérico do laboratório Neoquímica, comprimidos de 250 mg), se forem revestidos os comprimidos não dissolvem bem na água alcalina e não atingem a concentração adequada.

É importante, também, durante 14 dias, manter o skimmer funcionando SEM O COPO, com o nível interno de água bem baixo, para manter a aeração sem retirar medicamento; O carvão ativado também deverá ser retirado e o filtro UV desligado, para não adsorver ou degradar o metronidazol.

Abs
 

Membros que estão vendo este Thread (Membros: 0, Convidados: 1)

Top Bottom