Uso esporádico de blends de bactérias: Uma necessidade? Uma boa prática? Ou mais um mito?

3 February 2019
4
9
3
Mogi das Cruzes
#1
Prezados, fui aquapaisagista por muitos anos, participei de exposições, conheci outros aquapaisagistas de fora, inclusive mais experientes do que eu, e percebo uma diferença grande entre a vertente dos plantados para a dos reefs:
-Uma vez que um PLANTADO cicla de forma correta e satisfatória, NUNCA MAIS (em 99% dos casos) voltamos a dosar boosters ou blends de bactérias.
-Já nos reefs observo muitos aquaristas experientes dosando esses boosters ou blends de forma regular e esporádica!!!
Pergunto... Será realmente necessário? Ou mais uma forma de empregarmos dinheiro de forma desnecessária e corroborar com a fama do hobby custar caro???
 

Marcio Vargas

Well-Known Member
3 Novembro 2014
1.446
1.450
113
Veranopolis - RS
#2
Bueno,
Acredito que o uso de suplementação de bactérias deva ser feito apenas em casos especiais, quando algo provoque a perda da colonia original, como por exemplo uso de medicamentos, tpa mais agressiva entre outros. Isso tanto no doce quanto no salgado.

Agora, porque o uso continuo é mais "divulgado" no salgado do que no plantado? Penso que porque o aquarista salgado esta mais disposto que o plantado a gastar dinheiro (com produtos, peixes, equipamentos...).

No plantado tem também a questão da propria planta participar ativamente da filtragem, vide os auto ciclantes.

Abs
 
3 February 2019
4
9
3
Mogi das Cruzes
#3
Bueno,
Acredito que o uso de suplementação de bactérias deva ser feito apenas em casos especiais, quando algo provoque a perda da colonia original, como por exemplo uso de medicamentos, tpa mais agressiva entre outros. Isso tanto no doce quanto no salgado.

Agora, porque o uso continuo é mais "divulgado" no salgado do que no plantado? Penso que porque o aquarista salgado esta mais disposto que o plantado a gastar dinheiro (com produtos, peixes, equipamentos...).

No plantado tem também a questão da propria planta participar ativamente da filtragem, vide os auto ciclantes.

Abs
Legal Márcio! Levantei essa questão para analisarmos com base em minha experiência:
Desde que montei o reef, optei por não ciclar por 30/45 dias (já não fazia nos plantados, sempre usava blends por uns 60 dias e depois encerrava) e assim tbm fiz no marinho, porém, seguindo recomendações de aquaristas mais experientes em águas salgadas rsrs permaneci dosando Biodigest + Bioptim quinzenalmente... parâmetros ótimos! Com isso passei a dosar mensalmente... parâmetros ótimos! E recentemente, por conta e risco estou a quase 6 meses sem dosar... parâmetros ótimos!!!
Isso me fez refletir, creio que em casos de tanques bem montados, e com boa manutenção o uso desses blends se tornem desnecessários?
No meu caso parece que sim, salvo alguma alteração nova!
 


Last edited:

Marcio Gielfi

Original | First9
Staff member
V.Presidente
First9
10 August 2014
2.248
4.034
113
São Paulo -SP
#4
Bactéria é um ser extremamente adaptativo e um sobrevivente dos primórdios do planeta.

As bactérias estão no ar, água, lugares inóspitos etc.

Não vejo nenhuma necessidade de suplementar com bactérias, vai predominar no aquário a mais guerreira e adaptada ao meio.

Como o Márcio Vargas falou, tem muito aquarista no marinho que adora gastar dinheiro .... só isso.

Aquarista é campeão mundial de comprar coisas desnecessárias , hoje já não faço isto, ou pelo menos sou bem mais controlado, mas abro meu armário e vejo quanta tranqueira já comprei e alguns nunca nem usei !!!
 

Gustavo Morábito

Moderador
Staff member
Eu apoio o ReefClub!
17 February 2016
1.621
3.251
113
Americana/SP
#5
Bactéria é um ser extremamente adaptativo e um sobrevivente dos primórdios do planeta.

As bactérias estão no ar, água, lugares inóspitos etc.

Não vejo nenhuma necessidade de suplementar com bactérias, vai predominar no aquário a mais guerreira e adaptada ao meio.

Como o Márcio Vargas falou, tem muito aquarista no marinho que adora gastar dinheiro .... só isso.

Aquarista é campeão mundial de comprar coisas desnecessárias , hoje já não faço isto, ou pelo menos sou bem mais controlado, mas abro meu armário e vejo quanta tranqueira já comprei e alguns nunca nem usei !!!
É bem isso mesmo e com o tempo você vai conhecendo seu sistema e o que é realmente necessário para ele.

Depois da ciclagem do atual reef, quase 2 nos atrás, nunca mais dosei bactérias. Na minha experiência não é necessário dosar continuamente, salvo ocasiões especiais como bem lembrou o @Marcio Vargas.

@Allan M. Morgani , seja bem vindo e bom que chegou até aqui o fórum para discutir o assunto.
 
3 February 2019
4
9
3
Mogi das Cruzes
#6
Agradeço as boas vindas @Gustavo Morábito!
Pela breve discussão até o momento, creio que podemos entender que para aqueles que desejarem NÃO aguardar a ciclagem "espontânea" do sistema a adição dos BLENDS se faz necessária.
Após o sistema ter atingido um equilíbrio, essa dosagem esporádica já não é mais necessária, o que deve ter ocorrido no meu caso, onde não notei nenhuma diferença!
E pra finalizar, em casos específicos seria uma boa prática sob o ponto de vista de "repovoar" essas culturas, fazer a dosagem quando o sistema sofrer alguma desestabilização, como por exemplo após o uso de fármacos no tanque principal e até aumento repentino e grande de matéria orgânica.
Talvez isso seja mais próximo de um consenso...
Penso que estamos vivendo uma fase onde muita informação técnica é garimpada em canais como os do Youtube, canais esses que são muitas vezes monetarizados (nada, absolutamente nada contra) porém devemos todos atentar que muito do que se vende é sim hiper dimensionado pra não dizer exagerado!
 

Gustavo Morábito

Moderador
Staff member
Eu apoio o ReefClub!
17 February 2016
1.621
3.251
113
Americana/SP
#7
Sim, eu mesmo fiz a ciclagem com a adição de Seachem Stability.

Uso de antibióticos diretamente no display não é recomendado. No caso de um aumento grande e repentino na carga orgânica como a morte de algum animal grande ou derrubar o pote de ração dentro do tanque, o ideal é "tratar" com TPAs devido a urgência.

É preciso tomar muito cuidado com o que assiste e lê na internet. Alguns canais parecem ser convincentes para quem está começando no hobby.
 

Marcio Vargas

Well-Known Member
3 Novembro 2014
1.446
1.450
113
Veranopolis - RS
#8
Um parenteses para reforçar o alerta sobre canais do Youtube.
Vou chover no molhado, mas todo cuidado é pouco, há muito charlatão e oportunista. Eu sempre procuro conhecer o aquarista, seu aquario, sua historia, para então "confiar" nele.
Aqui no clube achei muitos que confio de olho fechado, e no youtube em apenas um canal.

Enfim, retomando o tema em questão, é indiscutível que os produtos disponíveis atualmente ajudam muito, mas eu comparo com a modinha das vitaminas dos anos 90, que todo mundo tomava. Hora, são boas? Sim. Preciso? Provavelmente não!!!
 

Aleksanderms

Active Member
21 September 2018
161
166
43
40
São Paulo - Santo Andre
#9
Eu acredito no que todos já colocaram aqui mais só pontuando:

- Usar as Bactérias em caso de utilização de medicação no tanque principal, para garantir a manutenção dos parâmetros é colonias de bactérias.
- Usar Bactérias que limpam matéria orgânica em caso de morte de animal é não seja possível sinfonar tudo depois de uma TPA.
- Usar em caso de ficar mais de 4 horas sem luz é não tiver meios de garantir o minimo funcionamento do aquário para mantenimento da vida no sump é tanque.
- Usar em casos que você queira povoar com uma bactéria em detrimento de outra suas colonias.

Fora estes casos , e mesmo nestes casos se eles não forem tão graves, não vejo necessidade de dosar bactérias.
 

Marcio Gielfi

Original | First9
Staff member
V.Presidente
First9
10 August 2014
2.248
4.034
113
São Paulo -SP
#10
E pra finalizar, em casos específicos seria uma boa prática sob o ponto de vista de "repovoar" essas culturas, fazer a dosagem quando o sistema sofrer alguma desestabilização, como por exemplo após o uso de fármacos no tanque principal e até aumento repentino e grande de matéria orgânica.
Talvez isso seja mais próximo de um consenso...
Talvez até tenha consenso, mas do ponto de vista prático é inócuo e este consenso pode estar baseado em falsa crença disseminada.

Salvo uma superdosagem, nenhum fármaco irá dizimar completamente as colonias de bactérias, se isto vier a acontecer, provavelmente tudo mais vivo no aquário vai para o vinagre junto com as bactérias antes que voce tenha tempo de repovoar de bactérias ( se não houver diluição via TPA , se jogar novas bactérias, o fármaco vai continuar matando as bactérias)

Mesmo a morte de um peixe que comece a se decompor, a amônia não vai subir repentinamente pois as bactérias com a disponibilidade de material para processar, irão se multiplicar rapidamente, o sistema é dinâmico, cai amônia, diminui a colonia de bactéria, consequentemente diminui o nitrito e esta colonia também irá diminuir, o mesmo com as que processam nitrato e o oposto também é verdadeiro, em boas condições, uma colonia de bactéria pode dobrar em apenas 20 minutos, basta ter alimento. Em caso de aumento de amônia, dose carbono, pois é normalmente o elemento limitante na expansão das colonias em ritmo acelerado, vide quando alguém erra muito na mão da dosagem de carbono, voce literalmente ve o boom de bactérias.



Penso que estamos vivendo uma fase onde muita informação técnica é garimpada em canais como os do Youtube, canais esses que são muitas vezes monetarizados (nada, absolutamente nada contra) porém devemos todos atentar que muito do que se vende é sim hiper dimensionado pra não dizer exagerado!
Penso que o Youtube está fazendo mal não só ao aquarismo, mas a muitos outros hobbies.

Aqui temos que separar os 2 tipos de monetização dos canais:

1-) monetização via anúncios do youtube, que em 99,99% dos casos nem tem haver com o canal, tipo Ifood, Empiricus ( BETINA !! ) etc. Estes eu sou favorável porque manter um canal de youtube tem custos e nada mais justo que a pessoa consiga pelo menos pagar a produção de conteúdo.

2-) monetização via patrocínio de fabricantes dos produtos de aquarismo, neste caso sou contra porque sempre vai existir uma linha tenue entre voce apresentar um produto e vender um produto .... e acho que é a aí que está pegando em alguns canais de aquarismo.


É preciso tomar muito cuidado com o que assiste e lê na internet. Alguns canais parecem ser convincentes para quem está começando no hobby.
Acho que são mais que convincentes Gustavo !!! Eles tem pregado verdades verdadeiras e pregado que aqueles que não concordam com estas verdades são infiéis do aquarismo e o iniciante, buscando respostas, acaba assumindo que aquele monte de bobagens é verdadeira.
Guardadas as devidas proporções, esta turma prega bobagens como Hitler pregou a guerra contra tudo e todos.


Vou chover no molhado, mas todo cuidado é pouco, há muito charlatão e oportunista. Eu sempre procuro conhecer o aquarista, seu aquario, sua historia, para então "confiar" nele.
E põe charlatão e oportunista Marcião !!! Tem um que inventou uma teoria de bactérias que fere os princípios mais básicos de vida do planeta !!! é um absurdo tão grande que das duas uma, ou a vida do planeta mudou tão drasticamente nos últimos meses que todos nós morreremos muito em breve, ou ele tá tentando vender alguma coisa de outro planeta !!!


Enfim, retomando o tema em questão, é indiscutível que os produtos disponíveis atualmente ajudam muito, mas eu comparo com a modinha das vitaminas dos anos 90, que todo mundo tomava. Hora, são boas? Sim. Preciso? Provavelmente não!!!
Sem dúvida a tecnologia é bem vinda, algumas ajudam bastante, mas a pregação de que se não usar isto ou aquilo não vai dar certo é um grande problema, o iniciante tem dificuldade de separar o joio do trigo, e também temos que falar que muito iniciante também não faz a lição de casa de ir ver, ouvir e principalmente ler sobre o assunto para poder ter discernimento do certo e errado, o que é melhor ou não tão bem para ele.

Usar Bactérias que limpam matéria orgânica em caso de morte de animal é não seja possível sinfonar tudo depois de uma TPA.
Como dito acima, não precisa por mais bactérias nesta circunstancia, basta dosar um pouco de carbono, a mão natureza é muito boa em limpar as nossas cagadas em aquários.

Usar as Bactérias em caso de utilização de medicação no tanque principal, para garantir a manutenção dos parâmetros é colonias de bactérias.
Vale o dito acima, a colonia, tendo condições boas ( nem estamos falando de ideais) irão dobrar em 20 minutos, depois dobram de novo em 20 minutos, é um crescimento exponencial.

Usar em caso de ficar mais de 4 horas sem luz é não tiver meios de garantir o minimo funcionamento do aquário para mantenimento da vida no sump é tanque.
Aqui vou discordar de voce ... se 4 horas depois voce tiver problemas com as bactérias, não vai adiantar jogar mais ... a colonia é proporciona a disponibilidade de carbono, amonia, nitrito e nitrato, além, claro de oxigenio (O2) , se o O2 baixar, elas vão buscar O2 no nitrato, se morrer tudo no aquário por baixo O2, voce pode ter certeza que elas continuarão lá ....

Usar em casos que você queira povoar com uma bactéria em detrimento de outra suas colonias.
Este é um ponto muito controverso, leio alguns artigos que isso funciona, leio outros que isto não vai funcionar.

Os argumentos são bem fundamentados, fazem todo sentido e até agora não vi artigos com resultados sólidos a respeito.
A maior alegação é que a cepa de bactérias que voce tem no aquário já é aquela que melhor se adaptou ao seu sistema, caso o sistema passe a outras condições, outra cepa já existente no aquário, ou chegando via ar, vai prosperar em detrimento da antiga, de novo, a natureza tem uma enorme capacidade de se auto regular, normalmente é o ser humano que atrapalha mais que ajuda a natureza.
 
Last edited:

Marcio Vargas

Well-Known Member
3 Novembro 2014
1.446
1.450
113
Veranopolis - RS
#11
A maior alegação é que a cepa de bactérias que voce tem no aquário já é aquela que melhor se adaptou ao seu sistema, caso o sistema passe a outras condições, outra cepa já existente no aquário, ou chegando via ar...
Chegaram a ver aquele cara que alegava cuspir no aquario novo, porque na saliva tem todas as bactérias necessárias para a ciclagem....

Sem dúvida a tecnologia é bem vinda, algumas ajudam bastante, mas a pregação de que se não usar isto ou aquilo não vai dar certo é um grande problema, o iniciante tem dificuldade de separar o joio do trigo, e também temos que falar que muito iniciante também não faz a lição de casa de ir ver, ouvir e principalmente ler sobre o assunto para poder ter discernimento do certo e errado, o que é melhor ou não tão bem para ele.
Aqui, meu Xara, caímos no velho novo dilema da humanidade.
O tal do imediatismo. Tudo é tão rápido, fácil, imediato na vida das pessoas hoje, desde alimento, informação, entretenimento (uma vez eu tinha de ir ate a locadora, escolher o filme, pagar por ele, então era dois no máximo por semana, depois rebobinar e ir lá devolver. Hoje eu tenho o mundo no celular) que o serumano esta perdendo um pouco a capacidade de "esperar". Nós que nascemos de 80 para baixo não somos tão afetados quando essa piazadinha que vem chegando agora, mas somos também.
Trazendo isso para o aquarismo temos isso ai que você falou. O aquarista não tem paciência para ler, estudar. Ele quer a informação pronta e mastigada na hora, e é nesse momento que entram os vendedores, publicitários e charlatões oportunistas...
E é por isso também que gosto tanto do Club, como gosto do AqOL e gostava do IpAQ. Salvos os arranca rabos que surgem ciclicamente, aqui há informação de qualidade.

Este post do Allan é providencial para provocar a reflexão sobre essa necessidade criada sabe-se lá quando e por quem de que temos de suplementar bacterias.
 

Marcio Gielfi

Original | First9
Staff member
V.Presidente
First9
10 August 2014
2.248
4.034
113
São Paulo -SP
#12
Chegaram a ver aquele cara que alegava cuspir no aquario novo, porque na saliva tem todas as bactérias necessárias para a ciclagem....

:eek::eek::eek::eek::eek::eek::eek::eek::eek::eek::eek::eek::eek::eek:



Aqui, meu Xara, caímos no velho novo dilema da humanidade.
O tal do imediatismo. Tudo é tão rápido, fácil, imediato na vida das pessoas hoje, desde alimento, informação, entretenimento (uma vez eu tinha de ir ate a locadora, escolher o filme, pagar por ele, então era dois no máximo por semana, depois rebobinar e ir lá devolver. Hoje eu tenho o mundo no celular) que o serumano esta perdendo um pouco a capacidade de "esperar". Nós que nascemos de 80 para baixo não somos tão afetados quando essa piazadinha que vem chegando agora, mas somos também.
Trazendo isso para o aquarismo temos isso ai que você falou. O aquarista não tem paciência para ler, estudar. Ele quer a informação pronta e mastigada na hora, e é nesse momento que entram os vendedores, publicitários e charlatões oportunistas...
E é por isso também que gosto tanto do Club, como gosto do AqOL e gostava do IpAQ. Salvos os arranca rabos que surgem ciclicamente, aqui há informação de qualidade.
Acertou na mosca !!!


Este post do Allan é providencial para provocar a reflexão sobre essa necessidade criada sabe-se lá quando e por quem de que temos de suplementar bacterias.

Sem dúvida foi um belo golaço este tópico !!!
 
Likes: Thiago Tross

Aleksanderms

Active Member
21 September 2018
161
166
43
40
São Paulo - Santo Andre
#13
O tal do imediatismo. Tudo é tão rápido, fácil, imediato na vida das pessoas hoje, desde alimento, informação, entretenimento (uma vez eu tinha de ir ate a locadora, escolher o filme, pagar por ele, então era dois no máximo por semana, depois rebobinar e ir lá devolver. Hoje eu tenho o mundo no celular) que o serumano esta perdendo um pouco a capacidade de "esperar".
Não é só a capacidade de esperar que estamos perdendo, estamos perdendo a capacidade de analise pela pura impaciência de entender os porquês!!!

Nós que nascemos de 80 para baixo não somos tão afetados quando essa piazadinha que vem chegando agora, mas somos também.
Maldita geração milenium !!!!!! Mais eu diria que a geração até 90 esta ok digamos assim. (Só para referencia sou de 78 !!!! Não estou me auto defendendo)

Trazendo isso para o aquarismo temos isso ai que você falou. O aquarista não tem paciência para ler, estudar. Ele quer a informação pronta e mastigada na hora, e é nesse momento que entram os vendedores, publicitários e charlatões oportunistas...
E é por isso também que gosto tanto do Club, como gosto do AqOL e gostava do IpAQ. Salvos os arranca rabos que surgem ciclicamente, aqui há informação de qualidade.
Aqui eu abro um parenteses , as pessoas deveriam ter o direito de poder ter um aquário sem precisar de tanta informação. Infelizmente acabamos transparecendo uma complexidade que faz as pessoas terem medo de não dominar as informações. Não que eu acredite que a falta de dominio das informações necessárias para manter o aquário vai acabar sendo perpetuo, longe disso, mais o hobby já tem dois estigmas difíceis de desfazer, "ter aquário da trabalho" primeiro , "tem que saber muito para ter aquário" segundo, o primeiro eu considero um mito, inclusive acho que praticamente não me da trabalho (outras pessoas podem ter uma opinião diferente), o segundo tem um pouco de fundamento.

Este post do Allan é providencial para provocar a reflexão sobre essa necessidade criada sabe-se lá quando e por quem de que temos de suplementar bacterias.
Tambem acho importante, mais sem artigos científicos com uma analise mais profunda, não consigo ver muito avanços neste tópico, pois estamos falando do reino bacteriano é aqui só com microscópio é muito estudo para ter resultados !!! rs
 
Likes: Marcio Vargas

Euler Kernighan

Original
Staff member
First9
10 August 2014
6.905
8.636
113
#14
Fala Allan, bem vindo!

Já nos falamos lá pelo grupo no whatsapp e cá estamos.

Vou tentar responder este tópico da melhor forma que eu puder, baseado em minha experência dosando "coisas" no aquário; se este post ficar um pouco longo tente ler de forma quebrada face-with-stuck-out-tongue-and-winking-eye

-Uma vez que um PLANTADO cicla de forma correta e satisfatória, NUNCA MAIS (em 99% dos casos) voltamos a dosar boosters ou blends de bactérias.
Muito interessante saber disso, meu conhecimento em plantados é praticamente nulo. Vou no máximo em saber que a rapaziada do plantado usa dióxido de carbono e conta bolhas... flushed-face

-Já nos reefs observo muitos aquaristas experientes dosando esses boosters ou blends de forma regular e esporádica!!!
Pergunto... Será realmente necessário? Ou mais uma forma de empregarmos dinheiro de forma desnecessária e corroborar com a fama do hobby custar caro???
Talvez a gente precise dividir e conceituar o que você está chamando de boosters ou blends de bactérias. Vou assumir aqui, que você está se referindo aos produtos destinados a ciclagem inicial do aquário - com objetivo de dar o primeiro passo no estabelecimento das bactérias que farão o ciclo do nitrogênio. Se não for isto, me avise.

Pois bem, os produtos destinados a ciclagem, para citar poucos:
- Seachem Stability (iniciar/estabilizar a colônia de bactérias) e Seachem Prime ("segurar" picos de amônia e nitrito)
- Microbe-Lift Nite-Out II (bactérias) e Microbe-Lift Special Blend
- Prodibio BioDigest (bactérias) e Prodibio Stopammo (inibidor de amônia)
- Aquaforest BIO S (bactérias)

Contém cepas de bactérias que usam como fonte de alimento a amônia, por isto a importância de usá-los de forma "única" durante o período da ciclagem, justamente com o objetivo de que as bactérias presentes neste produtos colonizem algum tipo de mídia (Sera Siporax, Seachem Matrix, Eheim Substrat pro, JBL Micromec, rochas e substratos) e formem o filtro biológio do aquário marinho.

Com este objetivo (formar o filtro biológio), estes produtos são dosados quase que de maneira singular, dosou uma vez acabou, não se dosa mais. Porém, como no aquarismo marinho realizamos periodicamente trocas parciais de água , parte das bactérias que diariamente fazem o ciclo funcionar vão embora junto com a água que iremos descartar, por isto a indicação dos fabricantes em se dosar quando se realiza uma TPA. Outra indicação é dosar de maneira única todas as vezes que a carga biológica for aumentada, por ex, quando adicionamos um novo peixe.

---

No aquário marinho voltado para corais, temos que exportar (tirar do aquário, ou pelo menos reduzir) ítens como nitrato e fosfato, até que os mesmos atinjam índices que consideramos satisfatórios para nossos corais.

Com este objetivo (exportar nitrato e fosfato), temos algumas técnicas:
- uso de algas que se alimentem de nitrato e fosfato.
- mídias removedoras de fosfato
- desenvolvimento de uma cepa de bactérias em mídia "especial" (enxofre), capazes de se alimentarem de nitrato
- desenvolvimento de uma cepa de bactérias em mídia "especial" (biopellets como substrato e fonte de carbono), capazes de se alimentarem do carbono presente na mídia, nitrato e fosfato.
- ao invés de desenvolver a cepa de bactérias, usar algum produto (bactérias) e alimento (fonte de carbono) que já tenha as bactérias desenvolvidas. Aí dosa-se a bactéria, a fonte de carbono (que é parte do alimento), e esta cepa de bactérias ao consumir o carbono, também se alimentará do nitrato e fosfato presentes n'água.
- dosar fontes de carbono (vinagre, vodka, açúcar, vitamina c, etc).

SE o aquarista opta por usar algas (indiferente do tipo), para exportar nitrato e fosfato, ele precisa de tempos em tempos aparar parte das algas para de fato exportar estes componentes do sistema.

SE o aquarista usa algum tipo de mídia removedora de fosfato, esta mídia também irá saturar e o aquarista terá que removê-la e repor novamente.

SE o aquarista decide usar algum método de exportação por carbono orgânico (estes citados acima), depois que as bactérias consumiram a fonte de carbono, o nitrato e o fosfato, elas precisam ser retiradas do aquário, caso contrário teremos superpopulações e problemas relacionados ao filme bacteriológico cobrindo vidros e superfícies, cianos, diatomas, e uma série de problemas relacionados. Esta remoção é feita a cada segundo por nossos skimmers.

Falando especificamente sobre o uso de carbono (dosagem constante), como parte da "solução" do problema (bactérias que consomem carbono, nitrato e fosfato) também vai embora na exportação, e é necessário a reposição, por isto a necessidade de dosar novamente.

Me alonguei um pouco, mas seu post foi bem interessante.

Abs!
 
Last edited:

Euler Kernighan

Original
Staff member
First9
10 August 2014
6.905
8.636
113
#15
Pela breve discussão até o momento, creio que podemos entender que para aqueles que desejarem NÃO aguardar a ciclagem "espontânea" do sistema a adição dos BLENDS se faz necessária.
Não acredito que podemos assumir esta conclusão. O entendimento que estes produtos que contém bactérias vão acelar a ciclagem é extremamente incorreto, uma vez que eles irão dar o chute inicial no filtro bacteriológico, porém, não vão resolver a situação.

O mesmo se dá com produtos que temporariamente "sequestram", porém, não absorvem amônia e nitrito. Se é algo temporário, o problema continua lá.

---

A ciclagem é uma só:
- você pode adicionar um camarão, esperar que ele apodreça e gere amônia - TEMPO
- esperar que as bactérias que se alimentem de amônia comecem a se desenvolver e transformem amônia em nitrito - TEMPO
- esperar que as bactérias que se alimentem de nitrito comecem a transformar nitrito em nitrato - TEMPO

ou

- você pode dosar algum produto que contenha cepas de bactérias que iniciam o ciclo;
- dosar imediatamente cloreto de amônia;
- esperar o consumo da amônia e transformação de nitrito e nitrato - TEMPO.

Tem aquarista (novo e velho), que após dosar qualquer produto com estas cepas de bactérias responsáveis pela ciclagem, já adicionam um ou outro peixe. Isto não é muito legal, porque por mais que a amônia fique zerada, o nitrito acaba indo lá pra cima, e como o tempo para que o nitrito viro nitrato é mais longo do que o tempo em que a amônia vira nitrito, o peixe fica lá passando por um aperto...

---

Dito isto, acredito que existiu uma época em que só a penicilina era remédio, hoje em dia as coisas avançaram e existem diversos remédios. Assim como existiu uma época, que a única forma de ciclar um aquário era colocar um peixe vivo "resistente" ou um pedaço de camarão, as coisas evoluíram e surgiram empresas sérias, que investiram em pesquisa e desenvolvimento, e trouxeram para o hobby novos produtos.

Sem contar que estas empresas (Prodibio, FaunaMarin, UltraMarin, Seachem, ZEOvit) estão no mercado há mais de 15 anos, muito mais tempo do que as pessoas permanecem no hobby. Não consigo acreditar que se sustentariam se o produto não fosse bom.


Abs!
 
Likes: Thiago Tross

Marcio Vargas

Well-Known Member
3 Novembro 2014
1.446
1.450
113
Veranopolis - RS
#16
Euler,
Você falou sobre o periodo de ciclagem, e tudo 100% correto ao meu ver.

Mas a duvida do Allan é se devemos continuar dosando essas bactérias tipo Biodigest mesmo apos o período de ciclagem, quando o aquario já esta andando sozinho. E é nesse ponto que eu acho que NÃO salvo situações muito especificas conforme as já citadas anteriormente.

:)
 
3 February 2019
4
9
3
Mogi das Cruzes
#17
Ótimo! Tópico muito mais esmiuçado do que eu mesmo imaginaria, ao criar esse tópico minha intensão era mesmo provocar uma reflexão!
No geral o aquarista de água doce ou salgada gasta demais (muitooooo por falta de estudo, pesquisa e PACIÊNCIA). Mais nesses 2 anos que adentrei nos reefs e montei os meus, observei que isso é ainda mais gritante por esse lado:
-Skimmer MEGA DIMENSIONADO!
-Luminárias CAPAZES DE CLAREAR UM ESTÁDIO (depois operam com elas em 40/50%)
-Bombas de circulação capazes de criar um maremoto kkkk, é ou não é???
-Dosagem de cepas bacterianas, religiosamente e esporadicamente...

Acho que em alguns casos precisamos dar tempo aos processos naturais, e tirar o pé! Por isso que o hobby tem essa fama de ser caríssimo.

Como os colegas acima apontam, está tudo muito comercial!!! Demais!!! Mais acho que nossa comunidade tem lá uma parcela de culpa...

Agradeço a todos pela discussão bacana no tópico!
 

Euler Kernighan

Original
Staff member
First9
10 August 2014
6.905
8.636
113
#18
Mas a duvida do Allan é se devemos continuar dosando essas bactérias tipo Biodigest mesmo apos o período de ciclagem, quando o aquario já esta andando sozinho
Desculpe, acho que acabei não me atentando a este enfoque... smiling-face-with-smiling-eyes-and-hand-covering-mouth

O BioDigest é um produto que é componente de uma solução como um todo. Acredito que:
- num aquário marinho do tipo fish only, acredito que se pode dosar o biodigest e o stopammo apenas uma vez e já era - single shot! grinning-face-with-star-eyes

- num aquário marinho do tipo reef, acredito que a ciclagem deve começar com o biodigest e o stopammo, sendo que o stopammo é dose única, depois proceder com o biodigest e bioptim a cada 15 dias.

A partir disto, acompanhar nitrato e fosfato, porque estes produtos destinam-se a isto. O bioptim é justamente fonte de carbono pras bactérias do biodigest, que irão consumir o carbono, nitrato e fosfato, e serem removidas pelo skimmer.
 

Euler Kernighan

Original
Staff member
First9
10 August 2014
6.905
8.636
113
#19
No geral o aquarista de água doce ou salgada gasta demais (muitooooo por falta de estudo, pesquisa e PACIÊNCIA)
Esse é o ponto. winking-face

Como os colegas acima apontam, está tudo muito comercial!!! Demais!!! Mais acho que nossa comunidade tem lá uma parcela de culpa...
Total! As pessoas não se informam, a merda acontece e o culpado é o lojista.

A função do lojista é vender, a função do hobbista é consumir o que ele precisa, não o que o lojista precisa vender.

É aquele negócio, vc vai à quitanda da esquina e compra o leite regular, porém, sabe que tem alergia a lactose... o dono da quitanda fala: leva que este leite é bom, de fato o leite é bom, mas para vc que é lacto intolerante vai fazer mal, aí fica a pergunta: por quê você leva? thinking-face
 
Likes: Marcio Vargas

Aleksanderms

Active Member
21 September 2018
161
166
43
40
São Paulo - Santo Andre
#20
Com este objetivo (formar o filtro biológio), estes produtos são dosados quase que de maneira singular, dosou uma vez acabou, não se dosa mais. Porém, como no aquarismo marinho realizamos periodicamente trocas parciais de água , parte das bactérias que diariamente fazem o ciclo funcionar vão embora junto com a água que iremos descartar, por isto a indicação dos fabricantes em se dosar quando se realiza uma TPA. Outra indicação é dosar de maneira única todas as vezes que a carga biológica for aumentada, por ex, quando adicionamos um novo peixe.
Ola Euler, você me desculpe mais não concordo que a TPA tirar bactérias benéficas que pertencem ao ciclo do hidrogênio, já é consenso que TPA não remove bactérias, pois elas se fixam em forma de filme nos substratos, rochas vivas e mídias, se isso fosse verídico Filtros UV é ozônio aniquilariam aquários , pois esterilizam a água que passa por eles.

Como dito acima, não precisa por mais bactérias nesta circunstancia, basta dosar um pouco de carbono, a mão natureza é muito boa em limpar as nossas cagadas em aquários.
Parafraseando o Marcio em uma TPA o máximo necessário seria dosar carbono. Incluo ai na inserção de novos peixes.
 

Membros que estão vendo este Thread (Membros: 0, Convidados: 1)

Top Bottom