Regulagem reator calcio

Alex Costa

Moderator
Eu apoio o ReefClub!
11 May 2015
1.591
4.775
113
Itupeva - SP
www.flickr.com
Instagram
nimrod1971
#21
- Sobre a pressão do cilindro, vou ficar de olho nessa queda repentina.
No meu a queda não é repentina.....
De fato é lenta e gradual, mas começa a acontecer somente quando o cilindro está "próximo" de esvaziar. Como eu disse, a empresa que enche o cilindro prá mim coloca 50 bar de pressão (no momento está com 52). Quando descer de 50, sei que em mais um mês ou dois vou ter de tirar prá encher.
Da última vez, quando chegou a 20 bar (se não me engano) eu já tirei e levei prá carregar, pois era um dia em que eu estava de folga. Assim levei de manhã e peguei de volta no fim da tarde e reinstalei prá não ficar sem o cilindro nenhum dia sequer.
Prá mim esperar acabar totalmente prá encher é ruim. Preciso levar em Jundiaí prá encher...e são 30km de distância.

- Vou aumentar o PH e a faixa de trabalho, consequentemente o fluxo, ao invés de deixar gotejando, que a princípio percebi que aumentava o KH na saída, vou voltar com essa regulagem que já tinha feito no começo e testar.
Vou tentar ser breve aqui mas esse assunto é extenso. Se eu estiver chovendo no molhado, falando coisas que você já sabe, me desculpe.

O funcionamento básico do reator é: injeta-se CO2 na câmara e mistura-se com a água salgada prá formar Ácido Carboxílico. Esse é um ácido fraco e, em contato com a mídia, promove a decomposição da mesma liberando os Carbonatos, bicarbonatos e íons que a gente usa como "reposição".
Essa decomposição depende basicamente da qtde de ácido formada e do tempo de contato da solução ácida com a mídia.
Pois bem.
Se injetamos mais gás ou se aumentamos o tempo de contato (reduzindo a vazão de água que passa pelo reator), teremos uma solução na saída mais rica em Carbonatos e etc...

Estava seguindo a regra que para aumentar o KH na constante de injeção de Co2, diminui-se o fluxo. Isso pela regra que pesquisei, aumentaria o KH mantendo o cálcio estável.
Não sei onde você encontrou essa informação mas ela me parece estranha.
Não sou especialista. Na verdade, me interesso bem pouco por me aprofundar na parte mais teórica do hobby e conheço das reações químicas o mínimo necessário.
Mas, dando um exemplo bem básico, pense que vc vai usar eletrólise prá quebrar uma molécula de água.
2xH20 vai virar 2H2 + O2.....com o dobro de H2 sendo gerado, SEMPRE.
Se você intensifica o processo, forma mais H2 ......E.......forma mais O2 na mesma proporção.
Não tem como mudar o processo prá formar 6 vezes mais H2 do que O2.....(não sei se fui claro).

Um reator de Cálcio repõe Ca e Reserva de maneira equilibrada e essa é uma das vantagens desse sistema.
Gerar mais Reserva, através de um aumento do tempo de contato (através da diminuição do fluxo), vai gerar um aumento tanto da Reserva quanto do Cálcio.
O contrário produz uma redução em ambos, também na mesma proporção.


- Não usava solenoide no começo, contava a bolhas direto do cilindro, mesmo assim tenho dificuldade em regular.
Contar bolhas é uma forma NADA eficiente de ajustar um reator de cálcio.
Eu ACHO que essa é uma prática que veio dos plantados e que no marinho, pelo que eu consegui perceber ao longo dos anos, não funciona.
Os ajustes que precisamos fazer são muito mais finos que isso.

PH.jpg

Essa mudança que você vê no gráfico, de 7,2 prá 7,1, que eu fiz recentemente prá voltar a manter a reserva constante foi obtida aumentando a pressão de saída de 2,17 bar para 2,21 (aprox.).
Uma mudança discreta assim não provoca alteração visual nenhuma na frequencia das bolhas de gás.
PS.: Eu prefiro fazer o ajuste fino da qtde de gás injetado alterando a pressão.
A maioria usa uma válvula de agulha prá alterar a vazão e eu ,ao longo do tempo, percebi que isso não é o ajuste mais fino que se pode ter com meu eqpto (regulador Tunze).
Note que um aumento da pressão vai provocar uma aumento da vazão mas, de forma indireta e portanto, mais discreta.
Você tem aí o Carbon doser que é um eqpto ótimo, super preciso prá manter a taxa de injeção de gás constante.

- Não uso o reator para subir a reserva. Na verdade uso um buffer da Seachem para isso, e estou dosando quase todo dia por conta da dificuldade na regulagem do reator.
É o ideal......
Eu uso o Alkalin da Brightwell...

- Sobre a estabilidade dos compostos internos me refiro a quantidade da mídia versus quantidade de água interna na câmara do reator. ou seja, quanto mais a mídia vai sendo consumida, mesmo mantendo o restante igual, cria-se uma instabilidade? essa é minha dúvida
Quanto menos mídia você tem na câmara, menos Reserva e Ca vai ter no efluxo, e maior vai ter de ser a vazão do mesmo.

- o PH dentro do reator é uma forma que pesquisei anteriormente para controlar a injeção de CO2 e consequentemente estabilizar o fornecimento de KH para o aquário. talvez esteja muito pequena a faixa de trabalho, como mesmo disse, acionando a solenoide muitas vezes por dia. antes estava numa faixa maior, ou seja, o Co2 ficava ligado durante maior tempo e depois desligado maior tempo. Mas de qualquer forma, o conta bolhas eletrônico fica acionando a cada 2 segundos quando ligado.
Ver itens acima...

- Estava medindo a reserva apenas no aquário antes, e vendo quanto baixava ou se estabilizava, e até durante uns 15 dias consegui estabilizar, mas depois caiu novamente. por isso comecei a medir na saída para ver se estava com alguma instabilidade, sei lá.
- vou completar a mídia no reator, percebi que com menos mídia ficou mais difícil regular o reator. que já era bem difícil pra mim.
- É, eu preciso aprender a regular o reator, estou tentando há 2 anos já! estou pedindo ajuda aqui pra isso. Devo estar fazendo algo errado ou os equipamentos instalados de forma errada. não sei. estou tentando desvendar esse mistéeeerio!!!
Talvez seu reator esteja subdimensiona para o seu sistema.
A recomendação dos fabricantes para aplicação de reatores é totalmente vaga, pois se baseia na litragem do sistema, da mesma forma que se faz com os skimmers.
Eu uso o mesmo reator hoje, num sistema de quasse 2500 litros, que usava antes num sistema de 800litros.
O que deve determinar o modelo/tamanho do reator (ou skimmer) é o tipo e, principalmente a qtde de animais que você vai manter no sistema.
Meu raetor é um SRO 5000 da Octopus.
Contando as 2 câmaras, são 25kg de mídia prá encher. 10 na primeira e 15 na segunda, aprox.....
A bomba que recircula tem vazão de 5000 litros/hora
Ou seja, é um reator prá sistemas onde o consumo é alto.

Antes dele usei um reator do Frederico Ramos e um Koralin.
Com ambos eu tinha muita dificuldade de manter os parâmetros estáveis.
Costumo dizer que o dinheiro que eu gastei nesse reator atual foi um dos mais bem gastos em eqpto que eu tive até hoje.
 

Euler Kernighan

Original
Staff member
First9
10 August 2014
7.005
8.771
113
#23
A função QUOTE é usada prá responder.
Prá dividir um texto longo em partes que vocÊ quer responder individualmente é só inserir a função QUOTE entre colchetes no início do trecho e a mesma função com uma barra na frente no fim do trecho que você quer responder.
Vou inserir uma imagem porque se eu der um exemplo escrevendo o site vai transformar em "quotes" e a função vai sumir:

View attachment 2262
Dá uma olhada neste post, agora só precisa selecionar com o mouse e já era ;)


veja este post

https://reefclub.net.br/index.php?threads/regulagem-reator-calcio.5281/post-120721
 
Likes: Alex Costa
19 April 2017
116
143
43
39
São Paulo Capital
#25
No meu a queda não é repentina.....
De fato é lenta e gradual, mas começa a acontecer somente quando o cilindro está "próximo" de esvaziar. Como eu disse, a empresa que enche o cilindro prá mim coloca 50 bar de pressão (no momento está com 52). Quando descer de 50, sei que em mais um mês ou dois vou ter de tirar prá encher.
Da última vez, quando chegou a 20 bar (se não me engano) eu já tirei e levei prá carregar, pois era um dia em que eu estava de folga. Assim levei de manhã e peguei de volta no fim da tarde e reinstalei prá não ficar sem o cilindro nenhum dia sequer.
Prá mim esperar acabar totalmente prá encher é ruim. Preciso levar em Jundiaí prá encher...e são 30km de distância.
Vamos lá, agora acho que consegui dividir as mensagens! kkkkkk
Estranhei a demora para o consumo do Co2, mas quando instalei o Carbon Doser, lembro agora que tive que mandar fazer uma peça, um adaptador da rosca americana para a do meu cilindro, e percebi que o consumo foi bem maior. Desconfiei que estava vazando, voltei a levar para a empresa que reduziu o tamanho da rosca, acho que com isso a vedação ficou melhor, não houve vazamento, e está durando quase um ano o Cilindro sem baixar de 100PSI. vou acompanhar.

Não sei onde você encontrou essa informação mas ela me parece estranha.
Não sou especialista. Na verdade, me interesso bem pouco por me aprofundar na parte mais teórica do hobby e conheço das reações químicas o mínimo necessário.
Mas, dando um exemplo bem básico, pense que vc vai usar eletrólise prá quebrar uma molécula de água.
2xH20 vai virar 2H2 + O2.....com o dobro de H2 sendo gerado, SEMPRE.
Se você intensifica o processo, forma mais H2 ......E.......forma mais O2 na mesma proporção.
Não tem como mudar o processo prá formar 6 vezes mais H2 do que O2.....(não sei se fui claro).

Um reator de Cálcio repõe Ca e Reserva de maneira equilibrada e essa é uma das vantagens desse sistema.
Gerar mais Reserva, através de um aumento do tempo de contato (através da diminuição do fluxo), vai gerar um aumento tanto da Reserva quanto do Cálcio.
O contrário produz uma redução em ambos, também na mesma proporção.
Encontrei tanto aqui no Fórum, num post de regulagem de reator de cálcio, acho que foi do Junio Melo a resposta, de outros fóruns e até de 2 lojistas (reef store e coral vício). olha só:

Kh alto, Ca alto = menos bolhas de CO2 (ajustar para pH mais alto)
Kh baixo, Ca baixo = mais bolhas de CO2 (ajustar para pH mais baixo)
Kh alto, Ca baixo = abre o fluxo
Kh baixo, Ca alto = fecha o fluxo

Mas entendi o conceito e na verdade já imaginava que funcionava assim pelas minhas lembranças das aulas de química. Não me aprofundo também nas fórmulas, mas estou aprendendo um pouco mais a fundo a dinâmica das substâncias no aquário, o funcionamento dos equipamentos. Acho que com o tempo é natural no aquarismo marinho se aprofundar em alguns temas para poder pilotar melhor o aquário, mesmo sabendo que são milhões de variáveis e ainda assim é um ecossistema que tem praticamente uma vida própria em algumas circunstâncias.

Os ajustes que precisamos fazer são muito mais finos que isso.
Ou seja, mesmo que tenho o conta bolhas eletrônico que consigo variar a qtde de bolhas/seg, preciso ou devo também variar a pressão da saída de gás. Percebi que quando maior a pressão, a bolha fica maior, obviamente por estar injetando uma quantidade maior de gás. Mas então o que preciso fazer é, independente da quantidade de bolhas por segundo, ajustar a pressão no regulador de saída certo? Se mantiver a taxa por segundo e somente variar a pressão com este ajuste fino, pelo que entendi já consigo aumentar ou diminuir o PH no reator certo?

outra coisa, pelo que entendi você deixa o reator ligado o tempo inteiro. Eu desligo de madrugada para não baixar o PH demais da água. faz diferença claro né? Acha que posso manter ele 24hs ligado? pois o seu tem dupla câmara, o que aumenta o PH na saída. nao queria instalar uma segunda câmara agora, deixar isso para o próximo equipamento.

Quanto menos mídia você tem na câmara, menos Reserva e Ca vai ter no efluxo, e maior vai ter de ser a vazão do mesmo.
Pois é. essa era uma das minhas grandes dúvidas. Até perguntei no zap um dia desses e me responderam o contrário. Que na verdade a única coisa que mudaria é que demoraria mais para trocar as mídias, mas a taxa de dissolução de 10kg ou 5kg era a mesma. fiquei confuso!! kkkkkkk


Talvez seu reator esteja subdimensiona para o seu sistema.
Isso me passa pela cabeça faz tempo, pois na época fui na onda tanto da especificação do equipo quanto na do lojista. Mas agora não consigo trocar. Quero começar a entrar mais a fundo no cuidado de alguns corais mais delicados e com certeza precisarei de um reator de cálcio mais parrudo no futuro. Meus skimmers são Reef Octopus, particularmente acho os equipo deles muitos bons, mas não tenho referência de uso de outros para comparar. Vi seu modelo e pesquisei bastante sobre ele, e está dentro dos meus planos na reforma do reef, ou um Vertex. Mas antes de mudar de equipo, preciso entender melhor o funcionamento conceitual dele, que já está ficando mais claro agora.


maaaaasss... nós somos old school :D
Admiro isso. Queria ter entrado antes no marinho, mas comecei já na era dos equipamentos e tecnologia sabendo que teria que aprender os conceitos no meio do caminho, mas por segurança do sistema , para não perder animais que não fosse por minha culpa. vamo que vamo!! tô no caminho, acho...rsrsrs
 

Alex Costa

Moderator
Eu apoio o ReefClub!
11 May 2015
1.591
4.775
113
Itupeva - SP
www.flickr.com
Instagram
nimrod1971
#26
Encontrei tanto aqui no Fórum, num post de regulagem de reator de cálcio, acho que foi do Junio Melo a resposta, de outros fóruns e até de 2 lojistas (reef store e coral vício). olha só:

Kh alto, Ca alto = menos bolhas de CO2 (ajustar para pH mais alto)
Kh baixo, Ca baixo = mais bolhas de CO2 (ajustar para pH mais baixo)
Kh alto, Ca baixo = abre o fluxo
Kh baixo, Ca alto = fecha o fluxo

Mas entendi o conceito e na verdade já imaginava que funcionava assim pelas minhas lembranças das aulas de química. Não me aprofundo também nas fórmulas, mas estou aprendendo um pouco mais a fundo a dinâmica das substâncias no aquário, o funcionamento dos equipamentos. Acho que com o tempo é natural no aquarismo marinho se aprofundar em alguns temas para poder pilotar melhor o aquário, mesmo sabendo que são milhões de variáveis e ainda assim é um ecossistema que tem praticamente uma vida própria em algumas circunstâncias.
Posso estar redondamente enganado no que eu afirmei afinal os reagentes, a reações e os produtos em um reator de cálcio são bem mais complexos do que os do exemplo que eu usei.
De repente uma quantidade maior de Ácido Carboxílico ou um tempo maior de contato podem gerar reações e produtos diferentes a partir dos mesmos reagentes.
Na minha experiência, que é mais prática do que qualquer outra coisa, funciona como eu te falei: o efluxo do reator mantém o equilíbrio entre seus componentes. Nunca percebi um aumento maior de Ra ou Ca em função da alteração da vazão do efluxo.



Ou seja, mesmo que tenho o conta bolhas eletrônico que consigo variar a qtde de bolhas/seg, preciso ou devo também variar a pressão da saída de gás. Percebi que quando maior a pressão, a bolha fica maior, obviamente por estar injetando uma quantidade maior de gás.
Ao meu ver o conta-bolhas eletrônico é útil prá manter a injeção de gás constante. "Só".

Mas então o que preciso fazer é, independente da quantidade de bolhas por segundo, ajustar a pressão no regulador de saída certo? Se mantiver a taxa por segundo e somente variar a pressão com este ajuste fino, pelo que entendi já consigo aumentar ou diminuir o PH no reator certo?
Como eu disse, eu faço dessa forma, mesmo tendo uma válvula de agulha na saída do cilindro.
No entanto, eu não uso solenóide.

outra coisa, pelo que entendi você deixa o reator ligado o tempo inteiro. Eu desligo de madrugada para não baixar o PH demais da água. faz diferença claro né? Acha que posso manter ele 24hs ligado? pois o seu tem dupla câmara, o que aumenta o PH na saída. nao queria instalar uma segunda câmara agora, deixar isso para o próximo equipamento.
Sim...deixo 24 horas.
Não sei se por causa do tamanho do meu sistema. Nunca percebi queda de PH a noite, quando ainda monitorava o PH do tanque.
Sobre o aumento do PH provocado pela segunda câmara, ele é relativo. Quase desprezível, na verdade.
Dá uma olhada nesse vídeo da BRS que fala a respeito, estudando como as variáveis interferem nesse efeito.

 
19 April 2017
116
143
43
39
São Paulo Capital
#27
Nunca percebi um aumento maior de Ra ou Ca em função da alteração da vazão do efluxo.
No vídeo da BRS eles demonstram essa variação e mostram no gráfico fluxo X RA (ótimo vídeo diga-se, muito obrigado pela dica). A RA é inversamente proporcional ao fluxo de saída. E quanto maior o contato da solução ácida com as mídias através da segunda câmara, maior a reserva na saída. Ou seja, é diretamente proporcional a quantidade de mídia, a quantidade de solução ácida com a "fabricação de RA". Já a segunda câmara não eleva significantemente o PH. Ou seja, a segunda câmara serve muito mais para ter um super dimensionamento do reator e consequentemente fabricação de maiores taxas de RA para sistemas com consumos elevados do que para aumento do PH dentro do reator. Pelo menos essa foi a minha conclusão. Tô gostando dessa brincadeira...rsrsrs

Agora, desvendado esse primeiro passo, "se"desvendado, resta desvendar a relação entre a RA e o Cálcio, pois olhando para esta regrinha (nunca gostei de regrinhas e fórmulas, desde a faculdade de engenharia, preferia sempre saber de onde vinham as fórmulas para sempre que precisar, chegar nelas!):

Kh alto, Ca alto = menos bolhas de CO2 (ajustar para pH mais alto)
Kh baixo, Ca baixo = mais bolhas de CO2 (ajustar para pH mais baixo)
Kh alto, Ca baixo = abre o fluxo
Kh baixo, Ca alto = fecha o fluxo
As 2 primeiras linhas me falam que mantendo o fluxo constante, ou seja, a quantidade de solução ácida em contato com a mídia, e aumentando ou diminuindo o gás, ou seja, deixando mais ácida ou mais alcalina a solução, vai fabricar proporcionalmente mais ou menos RA e Cálcio proporcionalmente. Então sei que a fabricação de RA e Cálcio é diretamente proporcional.
As próximas duas linhas é que são um mistério: abrindo o fluxo, com Co2 constante, terei um menor contato do ácido com as mídias, ou seja, o Ra será menor, mas porque o Cálcio aumenta?
A próxima mesma coisa, tudo bem que diminuindo o fluxo, terei maior RA, mas não teria também mais Cálcio? porque se estou com cálcio alto e KH baixo fecha o fluxo? qual a relação de proporção entre estes parâmetros? Será que mantendo o PH no mesmo nível, aumentando o fluxo significa que o cálcio dissolvido vai entrar mais no sistema, mas porque nao mais RA? e o contrário também?
Desvendando isso, acabou o meu problema!! kkkkkk
desculpe se estou sendo tão incisivo nisso, mas queria entender de forma matemática ou lógica essa relação, será que é possível?

Sim...deixo 24 horas.
Vou testar deixando 24hs. Agora com mais embasamento e segurança. posto aqui os resultados. Muito Obrigado Alex!
 

Alex Costa

Moderator
Eu apoio o ReefClub!
11 May 2015
1.591
4.775
113
Itupeva - SP
www.flickr.com
Instagram
nimrod1971
#28
No vídeo da BRS eles demonstram essa variação e mostram no gráfico fluxo X RA (ótimo vídeo diga-se, muito obrigado pela dica). A RA é inversamente proporcional ao fluxo de saída. E quanto maior o contato da solução ácida com as mídias através da segunda câmara, maior a reserva na saída. Ou seja, é diretamente proporcional a quantidade de mídia, a quantidade de solução ácida com a "fabricação de RA". Já a segunda câmara não eleva significantemente o PH. Ou seja, a segunda câmara serve muito mais para ter um super dimensionamento do reator e consequentemente fabricação de maiores taxas de RA para sistemas com consumos elevados do que para aumento do PH dentro do reator. Pelo menos essa foi a minha conclusão. Tô gostando dessa brincadeira...rsrsrs

Agora, desvendado esse primeiro passo, "se"desvendado, resta desvendar a relação entre a RA e o Cálcio, pois olhando para esta regrinha (nunca gostei de regrinhas e fórmulas, desde a faculdade de engenharia, preferia sempre saber de onde vinham as fórmulas para sempre que precisar, chegar nelas!):
Ok.....variando a vazão do efluxo você varia a Reserva na saída.
Mais tempo de contato vai dissolver mais mídia.

Assim como alterando o PH dentro da câmara (através da variação da injeção de CO2) você terá o mesmo efeito.
Minha dúvida é em relação a isso que você escreveu:

"Estava seguindo a regra que para aumentar o KH na constante de injeção de Co2, diminui-se o fluxo. Isso pela regra que pesquisei, aumentaria o KH mantendo o cálcio estável."

O que eu nunca percebi mexendo na vazão de saída foi um aumento da reserva que NÃO fosse acompanhado de um aumento no Cálcio.
Ou um aumento do Cálcio SEM um aumento proporcional da Reserva....

Como se aumenta a Reserva do efluxo mantendo o Cálcio contante?
Você dissolve a mídia de forma a gerar mais Bicarbonatos e Carbonatos do que Cálcio? Ou o contrário.....como?



As próximas duas linhas é que são um mistério: abrindo o fluxo, com Co2 constante, terei um menor contato do ácido com as mídias, ou seja, o Ra será menor, mas porque o Cálcio aumenta?
A próxima mesma coisa, tudo bem que diminuindo o fluxo, terei maior RA, mas não teria também mais Cálcio? porque se estou com cálcio alto e KH baixo fecha o fluxo? qual a relação de proporção entre estes parâmetros? Será que mantendo o PH no mesmo nível, aumentando o fluxo significa que o cálcio dissolvido vai entrar mais no sistema, mas porque nao mais RA? e o contrário também?
Desvendando isso, acabou o meu problema!! kkkkkk
É justamente esse trecho que prá mim, não faz sentido.
 
19 April 2017
116
143
43
39
São Paulo Capital
#29
"Estava seguindo a regra que para aumentar o KH na constante de injeção de Co2, diminui-se o fluxo. Isso pela regra que pesquisei, aumentaria o KH mantendo o cálcio estável."
Essa frase significa o que a regrinha que me passaram
Kh baixo, Ca alto = fecha o fluxo
Ou seja, se estiver com o KH baixo e o CA Alto (ou nos níveis que preciso) eu simplesmente fecho o fluxo! Porque?

e nessa daqui
Kh alto, Ca baixo = abre o fluxo
considerando que mantive o Co2 constante, se abro o fluxo significa que vai dissolver menos, o aquário vai consumir mais KH e Cálcio também, que já estava baixo, e porque entra mais cálcio?

estas 2 contradizem as 2 primeiras linhas dessa regra. Por isso não entendi ainda o funcionamento do reator no geral. Talvez seja por ter seguido estas regras até agora? enfim......

O que aprendi aqui é, se um dos parâmetros estiver desregulado (RA, Ca), não é o reator que vai resolver, e sim equilibrar o outro elemento que estiver acima ou abaixo ou dosando algo ou deixando o aquário consumir. Mas, assumindo que posso variar o KH na saída do reator, e que a produção de RA e Cálcio é proporcional, se conseguir determinar o consumo dos elementos no aquário, não consigo aumentar o diminuir proporcionalmente os 2? Mantendo o PH na faixa de dissolução e aumentando ou diminuindo o fluxo?

Na tabela que fiz nos 3 dias que aferi a RA, essa aqui:
Dados Aferidos nos últimos 3 dias:

Houve um consumo de RA de aproximadamente pouco mais de 9/dia considerando que o KH da água está sendo adicionado ao do reator. Para equilibrar o sistema teria que aumentar a RA para 16 aproximadamente e se quisesse aumentar a RA, fecharia um pouco mais o fluxo ou adicionaria mais Co2 com fluxo constante? O que aconteceria com o Cálcio nesta variante? Pelo que me falou, tanto faz qualquer uma das opções, pois os 2 trazem o mesmo resultado, o único problema é que se fechar demais, pode entupir. Ou seja, neste caso, desconsidero as 2 ultimas regras e sigo apenas as 2 primeiras, não pela regra, mas pela relação de proporção entre RA e Cálcio? Mas ainda fico com uma pulga atrás da orelha. Vou testar estas 2 ultimas regrinhas. Ou seja, variar apenas um dos parâmetros e medir o cálcio para ver qual é essa relação.
 

Alex Costa

Moderator
Eu apoio o ReefClub!
11 May 2015
1.591
4.775
113
Itupeva - SP
www.flickr.com
Instagram
nimrod1971
#30
Para equilibrar o sistema teria que aumentar a RA para 16 aproximadamente e se quisesse aumentar a RA, fecharia um pouco mais o fluxo ou adicionaria mais Co2 com fluxo constante?
Primeiro: Não entendi como você chegou nesse valor de 16 e mais........ acho essa conta desnecessária.
Vc está procurando um NÚMERO EXATO como resposta prá um sistema que é dinâmico....que muda continuamente em função da alteração de um número enorme de variáveis.
O consumo varia continuamente em função do crescimento dos corais, assim como a produção varia continuamente em função da dissolução da mídia.
Como você vai encontrar uma fórmula exata que te dê um número exato prá balancear consumo x produção? É impossível.

Segundo: eu sempre faço ajustes mexendo na qtde de gás E....... mantendo o fluxo constante. Sempre.
Por que?
Porque quando você mexe no fluxo, mexe na Ra da saída mas altera tb a qtde de efluxo que está sendo dosado.
Algo como: doso 100ml de solução com 50ppm.......fecho a saída e passo a dosar uma mistura com 100ppm, mas doso só 50ml porque fechei a saída. Entendeu?
Dosa menos de uma solução mais concentrada.....vc está mexendo com 2 varáveis.

Como eu te disse, eu prefiro não mudar o fluxo.....se dosava 100ml/min, mantenho 100ml/min (valor redondo e HIPOTÉTICO)
Se a minha reserva mostra tendência de queda, eu aumento a pressão do gás....Isso vai gerar um efluxo com Reserva mais alta, mas na MESMA VAZÃO, ou seja, doso a mesma qtde.
Estou alterando só uma variável, que é a Reserva do efluxo.

O que aconteceria com o Cálcio nesta variante?
Como eu te disse, até onde eu entendo o funcionamento do reator, NADA.
Se o consumo da reserva aumenta, o de Ca, Mg, Sr, K, aumentam junto. Porque os corais não se "alimentam" só de bicarbonatos e carbonatos.....Precisam de Cálcio, Magnésio, Potássio, Estrôncio, etc (isso prá ficar só nos macro-elementos).
De novo, essa é a vantagem do reator: repor TUDO aquilo que os corais precisam prá formar seu esqueleto calcáreo, de forma equilibrada.
Se não fosse assim, imagina o que aconteceria ao longo do tempo......O reator dosando mais Ca do que reserva ou vice-versa.....Ao longo de 1 ano você teria um desequilíbrio entre esses parâmetros.

Pelo que me falou, tanto faz qualquer uma das opções, pois os 2 trazem o mesmo resultado, o único problema é que se fechar demais, pode entupir.
Não.....não tanto faz não.
Como eu disse, ambas as ações (aumentar gás ou fechar efluxo) provocam aumento da Reserva na saída, mas de formas diferentes.


Ou seja, neste caso, desconsidero as 2 ultimas regras e sigo apenas as 2 primeiras, não pela regra, mas pela relação de proporção entre RA e Cálcio?
Eu considero as 2 últimas "regras", incorretas. Nem vou mais discutir a validade delas até ver algo que me prove que eu estou errado e elas, certas.
E eu não faço nada que prá mim não faça algum sentido prático. Tipo colocar garrafa PET cheia de água no relógio de luz prá economizar energia....lembra dessa? hahahahaha

Mas ainda fico com uma pulga atrás da orelha. Vou testar estas 2 ultimas regrinhas. Ou seja, variar apenas um dos parâmetros e medir o cálcio para ver qual é essa relação.
Se vai te fazer feliz, teste, mas como diz meu pai, eu acho que você está procurando chifre em cabeça de cavalo.

Na minha opinião:
Abra o efluxo deixando uma vazão no limite entre o gotejar e um filete contínuo. Não mexa mais nisso.
Reduza a pressão pra 2 bar.
Fixe o PH da câmara prá 7,0.

Mediu a Reserva dia 02/07. Deu 6,7.
Mediu de novo dia 03/07. Deu 6,4?
Vc já sabe o que precisa saber: o consumo está maior do que o fornecimento.

Ação a ser tomada: aumentar a pressão MUITO pouco. O PH deve cair 0,1 pto.....de 7,0 prá 6,9, aprox...
Aguardar até o dia seguinte e medir de novo.
Encontrou 6,4?
Pronto! Tá regulado.

Caiu prá menos de 6,4?
Repita o processo.

Outra sugestão: você está trabalhando com a Reserva muito próxima do limite mínimo.
Qualquer desajuste já vai fazer ela descer prá baixo de 6,0, o que alguns corais já num vão tolerar bem.
Nessa fase de ajuste, eu elevaria ela prá cerca de 8,0....assim você estará lidando com um valor mais próximo da média da faixa de uso
 
19 April 2017
116
143
43
39
São Paulo Capital
#31
Como você vai encontrar uma fórmula exata que te dê um número exato prá balancear consumo x produção? É impossível.
Tem razão! mas que dá vontade de tentar achar uma correlação dá...rsrsrs

Algo como: doso 100ml de solução com 50ppm.......fecho a saída e passo a dosar uma mistura com 100ppm, mas doso só 50ml porque fechei a saída.
hum...matou a charada!! acho que não estava entendendo direito a questão da concentração.

Se vai te fazer feliz, teste, mas como diz meu pai, eu acho que você está procurando chifre em cabeça de cavalo.
kkkkk...boa! Na verdade o que vai me fazer feliz é matar a insegurança de apenas controlar a reserva na saída e de repente estar dosando mais ou menos cálcio e outros elementos do que precisaria. Mas pelo que percebi, não preciso me preocupar. Recentemente testei o Ca e estava em 550 (Hanna), com reserva baixa e usando sal read sea balde azul e aquaforest reef salt, entende minha preocupação? Ou seja, Se uso sal com parâmetros aceitáveis, corais crescendo e consumindo e ainda assim com Cálcio acima do que preciso? É o reator?

Na minha opinião:
Abra o efluxo deixando uma vazão no limite entre o gotejar e um filete contínuo. Não mexa mais nisso.
Reduza a pressão pra 2 bar.
Fixe o PH da câmara prá 7,0.

Mediu a Reserva dia 02/07. Deu 6,7.
Mediu de novo dia 03/07. Deu 6,4?
Vc já sabe o que precisa saber: o consumo está maior do que o fornecimento.

Ação a ser tomada: aumentar a pressão MUITO pouco. O PH deve cair 0,1 pto.....de 7,0 prá 6,9, aprox...
Aguardar até o dia seguinte e medir de novo.
Encontrou 6,4?
Pronto! Tá regulado.

Caiu prá menos de 6,4?
Repita o processo.
vou fazer isso Já! na verdade já estava tentando fazer isso e subindo a reserva, mas com as Tpa's com sal com RA baixa e o reator desregulado, não conseguia passar de 7.

Nessa fase de ajuste, eu elevaria ela prá cerca de 8,0.
Entendi! vou fazer isso! obrigado Alex.
 

Alex Costa

Moderator
Eu apoio o ReefClub!
11 May 2015
1.591
4.775
113
Itupeva - SP
www.flickr.com
Instagram
nimrod1971
#35
vou fazer isso Já! na verdade já estava tentando fazer isso e subindo a reserva, mas com as Tpa's com sal com RA baixa e o reator desregulado, não conseguia passar de 7.
Subir a Reserva se houver um desequilíbrio iônico pode ser difícil. Você dosa bicarbonato e ele precipita.
Qual o valor de Ca e Mg no tanque atualmente?
 
19 April 2017
116
143
43
39
São Paulo Capital
#36
Eu sempre usei entre 1 e 2 bar....
Mantenha os 7 PSI por enquanto e faça os outros ajustes.
Isso varia de regulador prá regulador. No meu, com pressões abaixo de 1 bar, eu notava uma insconstância no fluxo de gás.
como aumentei o fluxo, antes estava gotejando, subi para 10 PSI, vou acompanhar. medir amanha de manhã como está a saída e a estabilidade das bolhas, pois vejo que as bolhas ficam bem instáveis acima de 15 PSI.acho que pode ser também o comprimento da mangueira que está em quase 1,5m entre o cilindro e o reator. não sei.
 

Alex Costa

Moderator
Eu apoio o ReefClub!
11 May 2015
1.591
4.775
113
Itupeva - SP
www.flickr.com
Instagram
nimrod1971
#38
Tá desequilibrado.
Desligue o reator e deixe os 2 irem baixando gradualmente.
E dose Bicarbonato prá MANTER a reserva tão constante quanto você conseguir.
O reator deve entrar de novo quando Ca=400~450 e Mg= 1150~1350.
TPAs idem....
Do jeito que está, você está enxugando gelo.
 

Alex Costa

Moderator
Eu apoio o ReefClub!
11 May 2015
1.591
4.775
113
Itupeva - SP
www.flickr.com
Instagram
nimrod1971
#39
como aumentei o fluxo, antes estava gotejando, subi para 10 PSI, vou acompanhar. medir amanha de manhã como está a saída e a estabilidade das bolhas, pois vejo que as bolhas ficam bem instáveis acima de 15 PSI.acho que pode ser também o comprimento da mangueira que está em quase 1,5m entre o cilindro e o reator. não sei.
Não há problema nenhum com nenhuma das 2 coisas.
Minha mangueira tem mais de 2 metros....
 

Membros que estão vendo este Thread (Membros: 0, Convidados: 1)

Top Bottom